Filtrar Busca

Idade
Desde
Até
Somente
Estado
Cidade

Obesidade: pais devem estar atentos a mudanças no comportamento alimentar dos filhos

A obesidade é um problema sério no Brasil e não atinge apenas os adultos. Segundo o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), uma em cada três crianças entre cinco a nove anos está acima do peso no país. Além disso, os casos quadruplicaram nas últimas duas décadas e já atingem mais de 16% dos meninos e 11% das meninas.

No Brasil, segundo a Pesquisa Nacional de Saúde do IBGE, estima-se que 60,8% das crianças de até dois anos já comem biscoito, bolacha ou bolo e 32,3% delas tomam refrigerante e suco artificial. Conforme a médica nutróloga Cristiane Molon, hábitos como esses podem contribuir para a obesidade infantil e, por isso, exigem atenção redobrada dos pais. “Deve-se evitar a compra desses produtos. Vale também conversar e explicar a importância de se alimentar melhor, fazer negociações envolvendo celular, televisão e atividades que os pequenos gostam”, comenta.

Outra dica da especialista para manter a saúde das crianças é construir bons hábitos em família. “Quando o pai toma refrigerante e quer que a criança ingira água é complicado. O exemplo vem de casa”, destaca. Por isso, a consciência alimentar deve fazer parte da rotina. Para começar, ela indica optar por substituições mais saudáveis, como buscar opções integrais e sem glúten, incluir mais frutas e verduras no cardápio e reduzir o consumo de açúcar branco.A nutróloga também explica que é preciso estar atento aos comportamentos das crianças. Isso porque, o aumento do peso ocorre gradativamente e pode ter relação com situações do cotidiano, como dificuldades na escola, brigas em casa ou a chegada de um irmão, além de alterações metabólicas. “Assim que observarem mudanças no peso, os pais precisam buscar ajuda para avaliação médica, nutricional e psicológica”, enfatiza.


Dicas:

- Seja um apoiador e não um punidor. Cobrança não funciona! A criança ou o adolescente vai comer escondido.
- Tenha paciência! Muitas vezes, a criança nem provou determinado alimento e diz que não gosta, por isso, é importante oferecer uma vez, outra e outra até que ela prove.
- Apoie a prática de exercícios físicos, pois, assim, fica mais fácil se interessar por consumir alimentos nutritivos, já que uma coisa puxa a outra.
- Use a criatividade na hora de cozinhar, capriche na salada e coloque algum molho caseiro para melhorar o paladar.- Evite açúcar, sal, gordura em excesso, comida processada e industrializada. Inclua mais frutas, verduras e carnes magras na dieta. No final de semana, faça pratos saudáveis junto com as crianças.
- Muitas vezes, a sede é confundida com fome.  Incentive as crianças a beber água e diminua a ingestão de sucos e refrigerantes, principalmente, durante as refeições para não dificultar a digestão.
- Para ter saúde, é necessário dormir cedo, o que facilita a liberação de substâncias reparadoras, como os hormônios, que são importantes para o desenvolvimento. Crianças e adultos que dormem pouco têm mais chances de ganhar peso. 

Cristiane MolonMédica especializada em nutrologia com pós-graduação em Prática Ortomolecular e Saúde da Família, além de especialização em Medicina do Esporte.
www.cristianemolon.com.brwww.facebook.com/CristianeMolon
instagram.com/dracristiane.molon

Compartilhar com:

A DODZ KIDS

Entre em contato

Email contato@dodzkids.com.br
Telefone (11) 99645-4421
Telefone (11) 99469-7518
Endereço Rua Quatá, 1017 I Vila Olímpia
CEP 04546-045 - São Paulo - SP
© 2017 - DODZ KIDS - Todos os direitos reservados.